Quando sua fazenda deve fazer manejo biológico?

A capacidade de realizar um controle efetivo para muitos fitopatógenos que vem desenvolvendo resistência aos métodos de controle convencionais é responsável pelo grande crescimento que o manejo biológico tem alcançando no mercado.

Desde 2000, o número de patógenos que causam danos à agricultura aumentou em sete vezes. Dentre os fatores que explicam esse salto, é possível destacar fatores como o aumento do comércio internacional, que funciona como porta de entrada para novas pragas; e também o uso de poucas variedades de sementes, o que diminui a diversidade genética e aumenta o potencial da incidência de doenças.

Mas diante desses cenários, quando a fazendo deve começar a fazer o manejo biológico? Continue a leitura para encontrar todas as orientações.

Os benefícios de fazer o manejo biológico na agricultura

O uso defensivo químicos, pesticidas e agrotóxicos nas plantações acaba por aumentar as possibilidades de contaminações dos produtos cultivados, do solo e até dos trabalhadores envolvidos no processo.

Esse é um dos principais argumentos a favor do manejo biológico, entretanto, ainda existem diversos benefícios, tanto na melhoria dos processos, quanto nos fatores econômicos que tornam essa prática atrativa. Podemos destacar:

· Custos de aplicação por hectare muito mais baixos que nos modelos tradicionais;

· Diminuição de possibilidade de poluição ambiental;

· Não afeta a fertilidade do solo;

· Ajuda a recuperar solos degradados;

· Evita pragas mais resistentes;

· Evita alimentos contaminados;

· Fortalece a tendência de uma agricultura mais saudável e sustentável.

O Manejo Integrado de Pragas – MIP

Para explicar o momento certo para fazer o manejo biológico, o primeiro passo é entender alguns conceitos relacionados ao Manejo Integrado de Pragas, ou MIP.

O MIP é um conjunto de medidas que tem o objetivo de manter pragas abaixo do chamado nível de dano econômico (NDE). Essas medidas são acionadas quando a densidade populacional da praga alcança o nível de controle (NC).

Enquanto a população de insetos prejudiciais está abaixo do NC, ela está em nível de equilíbrio (NE).

Leia também: 5 motivos do porquê você deve fazer Manejo Biológico OnFarm na agricultura

Monitoramento do solo

É importante ressaltar que o acompanhamento deve ser uma preocupação constante e feito em todas as etapas do cultivo, inclusive, antes do plantio.

Afinal, é possível que, antes da semeadura, o solo já tenha a presença de pragas subterrâneas que poderão provar severas perdas de sementes e de plantas recém emergidas.



Informações taxonômicas

A taxonomia tem um papel importante para avaliar a estratégia correta para o controle da praga. Para isso, é preciso acompanhar a ocorrência desta nas fases de ovos, lagartas e mariposas. Da mesma forma, deve-se monitorar as modificações nas plantas.

Também é importante identificar quais são os inimigos naturais das pragas. Por isso, é preciso que todos os profissionais responsáveis por fazer a tomada de decisão sobre o controle de pragas sejam capacitados, pois há grande variedade de espécies que podem causar prejuízos ao campo de produção.

Para manter esse processo mais assertivo, uma alternativa é contar com um parceiro que disponibilize uma equipe de agrônomos e técnicos de laboratório para fazer um trabalho de acompanhamento e melhoria contínua da produção.

Aplicação no tempo certo

Para entender qual tipo de manejo biológico deve ser aplicado e como ele pode contribuir para a plantação alcançar os melhores resultados, é importante que, antes de mais nada, o produtor conheça as características das suas plantas.

O entendimento é alcançado por meio de um monitoramento constante para avaliar a densidade populacional dos patógenos. Com os dados coletados, será possível entender se esta população encontra-se em equilíbrio ou não.

O ideal, é ativar o manejo em um momento em que a praga esteja acima do equilibro, mas abaixo de um nível que possa causar danos, ou como explicamos acima, no Nível de Controle.

Leia também: A importância de escolher Bioinsumos certificados pelo IBD

Como fazer o manejo biológico onfarm

A SoluBio conta com a mais moderna fábrica de bioinsumos da América Latina e foi a primeira empresa brasileira de biológicos ter um time orientado para o sucesso do cliente.

Ela também conta com uma equipe científica formada por dezenas de profissionais com doutorados e pós-doutorados trabalhando para entender melhor a relação de manejo biológico para a sua fazenda.

Com a SoluBio é possível economizar até 70%na sua fazendo. Para saber mais detalhes sobre como implementar o manejo biológico, entre em contato com um de nossos especialistas.

4 visualizações0 comentário