top of page

Como bioinsumos ajudam na recuperação do solo

Dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) em parceria com a Embrapa revelam que 33% das terras já estão em estágio de degradação. Entre diversos prejuízos, isso gera o agravamento de enchentes, a redução de nutrientes e menor capacidade do solo de captar o carbono da atmosfera, impactando diretamente a produção de alimentos. Mas quais são as alternativas para a recuperação do solo?

Uma das principais é uso bioinsumos. Eles são capazes trazer vida a partir de microrganismos que continuarão compondo o ambiente, mesmo após a colheita.

Nesse conteúdo, vamos explicar um pouco sobre essa de regeneração do solo a partir do seu uso. Continue a leitura para acompanhar todos os detalhes.

O que provoca a degradação do solo?

A degradação do solo pode até acontecer por causas naturais, mas, principalmente, quando falamos de áreas cultiváveis, a ação do homem é a maior responsável ou a principal agravante.

A seguir, apontamos alguns desses fatores.

Contaminação química

Esse é um dos principais problemas do meio ambiente de forma geral. Além de improdutividade e infertilidade, ela pode gerar até mesmo a perda da fauna local e afetar a qualidade de vida da população que vive na região.

O uso de agrotóxicos, fertilizantes químicos, pesticidas e o descarte inadequado de resíduos podem impactar até mesmo nos lençóis freáticos, prejudicando o funcionamento de ecossistemas inteiros.

Salinização

Esse processo acontece quando a água evapora e deixa no solo resquícios de seus sais minerais. É um processo natural, mas muito agravado pela ação do homem, principalmente por meio de práticas incorretas de irrigação agrícola.

Compactação

Causada pela grande circulação de máquinas de grande porte, pisoteio de gado ou outras formas semelhantes de pressão sobre o solo. Ela acaba impedimento a circulação ideal de gases e líquidos no solo, impactando na proliferação biológica e dificultando o desenvolvimento das plantas.




Soluções para recuperar o solo

As práticas sustentáveis estão crescendo em todos os setores da economia, e na agricultura não é diferente. Nos últimos cinco anos, o número de produtos ligados ao manejo biológico mais dobrou, principalmente devido aos ótimos resultados que apresentados na produtividade, na recuperação do solo e na economia.

A SoluBio, empresa brasileira que está investindo R$ 30 milhões em pesquisa e inovação na área, já consegue, por exemplo, reduzir custos entre 40% e 70% a partir da produção onfarm.

Os bioisumos têm a capacidade de se associar a bioestimulantes orgânicos e se estabelecer na cultura, estimulando a vida e agindo na recuperação do solo de maneira sustentável. Eles podem ser ainda mais poderosos quando associados a outras técnicas.

Integração lavoura pecuária floresta

É uma estratégia de produção que usa diferentes sistemas produtivos na mesma área. O objetivo é otimizar o uso da terra e elevar os índices de produtividade.

Ao recuperar áreas de pastagens degradadas e diversificar a produção, há a melhora na fertilidade e recuperação do solo, além de exigir um menor uso de químicos. Isso acontece, porque a conservação da área de floresta já abriga os predadores naturais de muitas pragas que atacam plantações, gerando uma defesa natural.

Rotação de culturas

Promover a rotatividade de culturas com plantas de diferentes exigências nutricionais é uma ótima maneira de atuar na recuperação do solo.

Além de promover a diversidade na produção de alimentos, ela ainda melhora as características físicas, químicas e biológicas do solo, auxilia na proliferação de ervas daninhas, doenças e pragas, e ajuda na reposição da matéria orgânica.

Manejo biológico

A técnica de utilizar microrganismos também é uma grande aliada na regeneração de áreas cultiváveis, além de ter a característica de ser durável no ambiente aplicado.

Ela introduz agentes biológicos que, além de ajudar no desenvolvimento de nutrientes para as plantas, ainda atuam como inimigos naturais de pragas e controladores de doenças.

Uso de fixadores naturais de nitrogênio

A presença do nitrogênio no solo é uma das principais características que ajudam um solo a ser produtivo.

Como forma de fixadores naturais, além do uso dos já mencionados bioinsumos, outra técnica utilizada por muitos produtores é o plantio de leguminosas, como feijão, ervilha, lentilha, grão-de-bico, amendoim e vagem.

Qual a importância de ter um solo recuperado?

O solo é um dos recursos finitos do nosso planeta mais impactados pela ação humana. Mais de 30% das áreas de vegetação nativa do Brasil já foram perdidas para a exploração agropecuária que, ainda preza pelo uso intensivo de monoculturas.

Isso significa que, caso não consigamos trabalhar de forma a recuperar o solo, cada vez teremos menos áreas férteis, impactando diretamente na produção de alimentos e mesa da população.

Por isso, é preciso olhar com atenção para uma agricultura que resulte em alimentos mais saudáveis, menores riscos de contaminação e ainda, menores custos de produção para o produtor.

Precisa de ajuda na recuperação do solo da sua propriedade? Entre em contato que um de nossos especialistas vai te ajudar.

140 visualizações0 comentário
bottom of page