Programa Nacional de Bioinsumos: o que você precisa saber

Buscando suprir uma demanda crescente no mercado nacional e se mobilizar diante de uma demanda internacional, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou o Programa Nacional de Bioinsumos.

O maior objetivo é investir no potencial da biodiversidade brasileira e contornar um dos fatores que mais impactam nos custos dos produtores rurais atualmente: a dependência em relação aos insumos para fertilizantes importados.

Nesse conteúdo apresentamos os principais pontos do programa para que você consiga visualizar os próximos passos da sua estratégia de produção. Siga com a gente.

O que é o Programa Nacional de Bioinsumos?

O Programa Nacional de Bioinsumos é um projeto coordenado pelo Mapa e que conta com um comitê estratégico formado por representantes dos setores público e privado. Ele foi desenvolvido de maneira alinhada às mais diversas necessidades de inovação do agronegócio.

O Programa se propõe a ampliar e fortalecer o segmento de insumos de base biológica, oferecendo ao produtor tecnologias, produtos, processos, conhecimento e informações sobre bioinsumos e diversas de suas aplicações. Dentre estas, podemos citar:

· nutrição do solo;

· controle de pragas, parasitas e doenças;

· tratos de culturas e zootécnicos;

· otimização de produtos e processos relacionados à pós-colheita e à agroindústria.

Com isso, pretende-se, consolidar uma mentalidade de produção mais sustentável e, ao mesmo tempo, aumentar a produtividade, fortalecer a o mercado interno e trazer mais valor aos produtos agrícolas.

Qual a importância dos bioinsumos para a agropecuária nacional?

De acordo com dados do Mapa, atualmente o Brasil tem cerca de 10 milhões de hectares que trabalham o manejo biológico de pragas e, ao menos, 40 milhões de hectares cultivados com biofertlizantes voltados ao crescimento de plantas.

Com um crescimento de mercado na casa de 28% ao ano, apenas na cultura da soja, os bioinsumos geram uma economia de mais de 68 bilhões de reais anualmente, além de reduzir a emissão de 150 toneladas de gases do efeito estufa na atmosfera.

Apesar dos números impactantes, eles representam ainda uma fatia pequena do setor agropecuário brasileiro, mostrando o tamanho do potencial que o projeto pode alcançar.



As principais diretrizes do Programa Nacional de Bioinsumos

Com o objetivo geral de ampliar e fortalecer a utilização de bioinsumos para a promoção do desenvolvimento sustentável da agropecuária brasileira, o Programa Nacional de Bionsumos se guia por algumas diretrizes que vamos apresentar a seguir.

Promover pesquisa e tecnologia

Visando ampliar a produção agropecuária sustentável o Programa vai estimular práticas com o uso de tecnologias, produtos, processos e serviços desenvolvidos, a partir de ativos biológicos.

Serão realizadas ações integradas com os setores de ensino, ciência, tecnologia, inovação, extensão, produção e de mercado.

Valorizar a biodiversidade

O Programa promete aproveitar o potencial da biodiversidade brasileira para reduzir a dependência dos produtores rurais em relação aos insumos importados e ampliar oferta de matéria-prima para setor.

A meta é desenvolver trabalhos em várias frentes, envolvendo produção vegetal, animal, processamento e pós-colheita.

Criação de um ecossistema produtivo

Outra diretriz é apoiar o desenvolvimento e a implementação de sistemas sustentáveis de produção, de distribuição e de uso de insumos de base biológica para a produção orgânica agrícolas, pecuários, aquícolas e florestais.

A ideia é promover o desenvolvimento dos bioinsumos a partir de matéria-prima local, gerando emprego, renda e organizando novas cadeias produtivas em várias partes todo o país.

O programa e a tecnologia

Modernizar a produção também é uma das expectativas do Programa Nacional de Bioinsumos. Ele pretende estimular a adoção de ativos sustentáveis baseados no uso de tecnologias, produtos e processos desenvolvidos a partir de recursos renováveis.

Por meio da ação integrada dos setores de ciência, tecnologia e inovação pretende-se ter um mercado mais digital. E o primeiro passo nesse sentido é o aplicativo Bioinsumos.

O aplicativo

Já está disponível para os produtores um aplicativo que aponta produtos de origem biológica indicados para nutrição, controle de pragas e doenças de diversas culturas agrícolas.

Com opções para Android e iOS, traz informações de duas classes de bioinsumos: inoculantes e controle de pragas, que inclui insetos, fungos e ervas daninhas.

Nele também é possível ter acesso a uma lista de mais de 580 produtos biológicos catalogados além de materiais técnicos e científicos das bases de dados da Pesquisa Agropecuária (BDPA), na Agência Embrapa de Informação Tecnológica (Ageitec) e nos Sistemas de Produção Embrapa (SPO).

A concessão de créditos no Programa Nacional de Bioinsumos

O Programa disponibiliza três linhas de crédito para incentivar a adoção dessas tecnologias dentro das propriedades rurais e pelas cooperativas. Vamos a elas.

Crédito rural na modalidade de custeio

Voltado para a para aquisição de bioinsumos ou investimento para montagem de biofábricas on farm. As linhas para esse financiamento estão no Inovagro e, no caso dos investimentos em biofábricas, os recursos podem chegar a 30% do valor de todo o financiamento.

Crédito Prodecoop para cooperativas

Voltado para a aquisição de equipamentos para a produção dos bioinsumos. Esses recursos têm volume maior e possibilitam a ampliação da participação de produtos dessa natureza a mais agricultores.

Crédito para empreendedores que não sejam produtores rurais

Empreendedores de fora do agro que queiram investir no potencial dos bioinsumos podem buscar fundos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio da linha denominada BNDES Agro, também operada por agentes financeiros.

Agora que você está por dentro dos principais detalhes do Programa Nacional de Bioinsumos, que tal contar com uma parceira para planejar, desenvolver e aplicar o seu projeto? Entre em contato com um dos especialistas da Solubio para saber mais e reduzir seus custos em até 70%.

84 visualizações0 comentário