top of page

Manejo Inteligente: Como é a produção OnFarm

Se você está ligado nas maiores tendências do Agronegócio já deve ter ouvido falar da produção de bioinsumos OnFarm.

Além de muitos benefícios econômicos para o produtor rural, este tipo de produção traz também uma maior independência às grandes indústrias de insumos químicos, elevando a potência da fazenda com a própria produção de bioinsumos.


Manejo Biológico OnFarm: É para todo mundo?

A utilização de insumos biológicos é uma realidade que vem ganhando cada vez mais destaque, além do valor reduzido de produção, leva mais segurança para o agricultor e regenera o solo.


Podendo ser utilizada em qualquer tipo de cultura, desde soja, milho, café, cana-de-açúcar, horti-fruti, entre outros, a produção dos bioinsumos a partir de biofábricas instaladas na própria fazenda não é complicada e não depende de estruturas gigantescas.


Como é instalada uma biofábrica

Após a escolha de uma empresa capacitada para instalação e produção de bioinsumos, que invista em tecnologia, pesquisas e referências em seu portfólio, como a SoluBio, a contratação e instalação segue os seguintes passos, que devem oferecer uma experiência completa para o produtor:


  • Projeto

Tudo começa com um projeto bem elaborado, pensando nas necessidades da fazenda e do produtor rural. Neste projeto são feitas análises de instalações elétricas, hidráulicas e de automação e também é apresentado a estrutura de como será a estrutura física (laboratório) que abrigará a(s) biofábrica(s). A estrutura física normalmente é criada com isopainel ou containers, mantendo todo padrão asséptico a nível industrial.

  • Construção do Laboratório e instalação da Biofábrica

Com o projeto estruturado, é iniciada a construção e instalação do laboratório na fazenda, que abrigará as biofábricas (equipamentos para multiplicação de bioinsumos, dos quais são feitos 100% em inox, com controle de temperatura, injeção de ar e filtros microbiológicos). O tipo de material da biofábrica é de extrema importância para manter o grau de qualidade da produção de bioinsumos, manter sua pureza, concentração, impedir impurezas externas e, posteriormente, facilitar a sua lavagem adequada.


Sobre as biofábricas, ressalte-se, são feitas 100% em inox, atendendo perfeitamente os bioprocessos e tornando-as fáceis de serem limpadas (assepsia - CIP). Isso porque o inox empregado é polido e feito especificamente por quem entende de bioprocessos, diminuindo assim pontos de contaminação.


Todos esses cuidados são pensados e continuamente aprimorados para que o produtor possa ter um equipamento que produza microrganismos com alto padrão de qualidade.

  • Produção de Microorganismos - Meios de cultura e insumos

Após a instalação do laboratório, da biofábrica e dos demais equipamentos, é chegada a hora da entrega dos grupos de microrganismos customizados para cada objetivo. Garantir a pureza e não contaminação desses insumos utilizados na produção de bioinsumos é essencial. A empresa que oferta os insumos deve garantir, de acordo com os produtos ofertados, o padrão estéril (livre de impurezas). Os insumos básicos para a produção são: inóculo, meio de cultura (nutrientes dos microrganismos durante o processo de multiplicação/fermentação), anti-espuma e sanitizante.


Imprescindível que, feita a instalação do laboratório e biofábrica, o produtor rural e seu responsável técnico receba treinamento para operar as multiplicações, com acompanhamento lado a lado até que o laboratorista esteja capacitado para a operação.




Uso de EPI's

Além de toda o processo de paramentação do laboratorista que operará’ a biofábrica antes de adentrar ao laboratório (todas as vezes em que for entrar), é recomendado que todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pertinentes à operação de um laboratório sejam utilizados durante o processo de multiplicação OnFarm - como óculos, jaleco, luvas e itens de paramentação básica como touca e propé. Isso tudo para proteger o laboratorista e, também, para que se possa preservar os bioinsumos multiplicados de possíveis impurezas levadas pelo próprio laboratorista, vindo de ambiente externo. Em caso de contaminação o único resultado é a perda de viabilidade do bioinsumo, com o seu consequente descarte e a necessidade de outro processo produtivo.

  • Controle de Qualidade

É possível que o produtor rural alie controle de qualidade realizado na própria fazenda com envio de amostras para laboratórios externos.

De qualquer forma, é importante estabelecer auditorias e atualizações de informações importantes.


Sobre o Controle de Qualidade, é essencial estabelecer processo para análise que permita a constatação da ausência de impurezas e contaminantes, além de se estabelecer o processo de amostragem.


Uma vez encerrados os processos de multiplicação nas biofábricas, estas precisam ser totalmente sanitizadas para que seja possível o início de nova multiplicação.

  • Tecnologias de aplicação dos bioinsumos produzidos OnFarm

Após encerrada a produção OnFarm e o processo de controle de qualidade da produção OnFarm, o bioinsumo está pronto para ser aplicado dentro da estratégia do plano de manejo regenerativo da fazenda.


Em tese, o bioinsumo pode ser armazenado por um período curto, já que na fazenda não há processo industrial de formulação com estabilizante e envase, e em condições adequadas para manutenção da sua viabilidade agronômica.


A retirada dos bioinsumos das biofábricas e direcionamento para as áreas de plantio pode ocorrer por diversas formas, mas o mais comum é que seja realizado por meio de um sistema hidráulico, composto por tubulação inox específica. Os bioinsumos são direcionados para tratores ou tanques de armazenamento em caminhões com proteção isotérmica, antes de serem colocados nos pulverizadores ou outros maquinários de aplicação agrícola.


A SoluBio sugere o acompanhamento para produtores em seus respectivos meios de aplicação, realizando checklists completos e acompanhamento de assepsia com protocolos de limpeza para garantir que a pureza dos insumos biológicos continue até seu uso final.


Uma vez direcionado e aplicado na lavoura, o desempenho do bioinsumo deve ser acompanhado por assistente técnico de eficiência agronômica, realizando avaliações periódicas que acompanhamento da ação dos bioinsumos.




Principais Cuidados

A multiplicação OnFarm contará com um Manual de Boas Práticas, que está pendente de ser editado pelo Ministério de Agricultura dentro do Programa Nacional de Bioinsumos (Decreto 10.375/20). Enquanto não temos sua edição, algumas diretrizes podem ser observadas, a exemplo do Manual de produção e controle de qualidade da Embrapa Recursos Genéticos, amplamente disponível na internet, como também da ONU, FAO, sobre produção de bioinsumos (biopreparados).


Sem prejuízo, deve-se ter atenção redobrada em algumas questões.


  • Cuidados com os insumos utilizados na produção OnFarm

Busque utilizar insumos feitos propriamente para a multiplicação. Produtos que não foram produzidos com essa especificidade podem conter impurezas ou tecnologia que impeça a multiplicação do microrganismo de interesse

  • Cuidados com a água

É imprescindível realizar a análise da qualidade da água durante a etapa do planejamento da estrutura física. A produção de bioinsumos OnFarm em meio líquido depende de água enquanto insumo. E a água enquanto insumo depende de um pH adequado.


Além disso, a água não deve ter cloro ou outros materiais que matem microrganismos de interesse (p. ex., detergente, ácido peracético, etc.). O cloro e os outros exemplos podem inativar/matar o microrganismo de interesse na multiplicação. Por isso, a água que chega à biofábrica deve ser livre de agentes externos.

  • Cuidado com o ar

Sugere-se um sistema de ar-condicionado filtrado para mitigar o acesso de impurezas externas, e seguindo a temperatura ideal para o laboratório num processo de produção OnFarm.


Se tratando de microrganismos aeróbicos, as biofábricas possuem sistema de aeração para que se possa atender as demandas metabólicas do microrganismo e um sistema de controle de temperatura onde é possível deixar o microrganismo em sua faixa ideal de temperatura.

  • Cuidado com equipamentos

É importante que a empresa que você contrate te dê toda a assessoria e treinamentos de sua nova biofábrica OnFarm.


Realidade no Brasil

"O que mais nos surpreende é que começa a facilitar, as coisas começam a se tornar mais fáceis, o manejo dos nematoides, a produtividade começa a voltar nas manchas onde tu não produzia, você começa a ver as plantas com sanidade de raiz…O químico muitas vezes suprime, ele perde o efeito com o passar do tempo, então o biológico é mais uma ferramenta que a gente tem para interagir no manejo de pragas"


Carlos Alberto Moresco, Produtor Rural


Com diversos centros de pesquisas ao redor do Brasil, a possibilidade do manejo biológico se tornar ainda mais presente na realidade do produtor rural é grande, já que possibilita uma maior independência de fábricas e importações que deixam o custo de produção mais alto, principalmente durante períodos incertos, como a Guerra na Ucrânia que fez com que muitos produtores mudassem o seu tipo de manejo.

Resultados de clientes da SoluBio já apresentaram uma redução de custos/lucratividade de 70% após a aderência de insumos biológicos na produção OnFarm, quando comparados com o manejo tradicional químico.


Hoje a SoluBio conta com uma equipe de especialistas, trazendo sempre inovação e pesquisas de mercado que garantem a eficiência da produção de bioinsumos na própria fazenda.


O produtor Carlos Alberto Moresco ainda completa: "É um apelo de sustentabilidade, hoje o mundo pede por uma produção mais sustentável e a SoluBio está na frente, sempre investindo, é uma das empresas que mais investem nessa área a nível de Brasil, em pesquisa, em desenvolvimento."


Eleve o potencial de sua fazenda com soluções sustentáveis e precisas.


412 visualizações0 comentário
bottom of page