top of page

5 mitos sobre os bioinsumos que você precisa saber

Com a crescente popularidade dos bioinsumos, há também um aumento da quantidade de informações das quais o produtor rural é bombardeado todos os dias. São pesquisas, blogposts, vídeos e diversas mídias trazendo informações sobre o uso de insumos biológicos na agricultura.


Sendo assim, é importante saber o que é mito e o que é verdade quando se trata de bioinsumos para que você possa tomar uma decisão ainda mais assertiva sobre o futuro de sua produção.


Para começar: Entenda o que realmente são bioinsumos

Bioinsumos são produtos de origem biológica, que atuam como estimulantes, potencializadores, protetores ou até mesmo bio defensivos vegetais, que podem substituir os produtos químicos sintéticos nas lavouras. Para entrar na categoria de bioinsumo, o produto precisa ter origem biológica (animal, vegetal ou microbiana) e ter uma finalidade para uso na produção, no armazenamento ou no beneficiamento em sistemas agrícolas.

Podendo ser direcionados a qualquer cultura, os bioinsumos vem se mostrando cada vez mais eficientes para o manejo na lavoura, regenerando o solo e trazendo mais segurança alimentar para o mundo.


Mito ou verdade?

Aliar alta eficiência com produtividade e ainda colher frutos sustentáveis: os bioinsumos carregam muitas promessas, por este motivo, muitos produtores ainda se mantém relutantes e ficam em dúvida do que é real ou que é mito sobre os insumos biológicos. Por isso, separamos 5 principais questionamentos para o produtor conhecer toda a verdade por trás do uso e aplicação dos bioinsumos na agricultura:


  • Bioinsumos são uma moda passageira

É MITO: Segundo pesquisa divulgada pela Spark Inteligência Estratégica, o mercado de bioinsumos movimentou R$1,7 bilhão na safra 2020/2021, o que representa um expressivo aumento de 37% em relação ao volume comercializado no ciclo anterior.


Os bioinsumos vêm ganhando espaço e alta aderência por sua eficácia e baixo custo. Produtores já estão colhendo resultados expressivos principalmente na economia, pois conseguem uma opção rentável para as mudanças repentinas ou falta de produtos químicos no mercado.

  • Biológicos não são eficazes contra pragas e doenças.

É MITO: Além dos bioinsumos não agredirem a planta e o solo, atuam como excelentes ferramentas para o manejo de pragas e doenças. Segundo a EMBRAPA, ao longo dos anos, muitos produtores relataram a resistência de pragas e doenças aos produtos químicos, onde a eficácia desses produtos se torna cada vez mais baixa. O uso de bioinsumos como agentes de controle biológico é uma ótima ferramenta para controle das pragas e doenças alvo, além de preservar os inimigos naturais no agroecossistema.

  • Bioinsumos não conseguem fornecer nutrientes

É MITO: Segundo o Portal do Agronegócio, alguns insumos biológicos conseguem atuar como mecanismo na decomposição da matéria orgânica, produzindo enzimas que ajudam na disponibilização dos nutrientes para as plantas, além de potencializar o enraizamento, contribuindo para que a água e os nutrientes sejam absorvidos de forma mais eficiente. Existem inclusive, produtos voltados para a nutrição de plantas que podem ser utilizados em conjunto com bioinsumos para potencializar a produtividade na lavoura.


  • Bioinsumos podem acabar com a vida no solo

É MITO: Bioinsumos promovem o aumento da vida biológica no solo e são produtos altamente sustentáveis, principalmente quando se utiliza a produção OnFarm. Os insumos biológicos podem agregar ainda mais vida ao solo, gerando equilíbrio de microorganismos benéficos que vivem em simbiose (harmonia) com o sistema solo-planta.


  • Bioinsumos OnFarm são mais baratos

É VERDADE: Produzidos em solo nacional e sob a regulamentação do MAPA, bioinsumos são uma alternativa para produtos importados, que têm alterações em seus preços com frequência, principalmente ante a tensões políticas. Sem variação do dólar e com a possibilidade de produzir os próprios bioinsumos na fazenda com a produção OnFarm, a SoluBio já registrou produtores que conquistaram mais de 70% em economia no custo de produção de grãos.





Referência em produção agrícola


Além de todas as vantagens econômicas, os bioinsumos trazem eficiência e sustentabilidade. Ainda segundo a pesquisa feita pela Spark Inteligência Estratégica, não há um número fechado, mas especialistas do mercado estimam um crescimento do uso de bioinsumos por volta de 42% a 45% nessa última safra.


"Cada produtor hoje tem a grande oportunidade de ser referência dentro de sua comunidade local, uma referência sustentável. Ele pode ser o pioneiro na adoção de bioinsumos para uso próprio ali e de fato mudar uma mentalidade que há muito tempo vinha de um manejo químico ali extensivo, intensivo, matando toda a microbiota. Quem é um pouquinho mais velho lembra de quando ia para o interior e passava pela estrada e o vidro ficava todo, você tinha que parar em todos os postos ao longo do caminho para ficar limpando vidro, o tanto de bichinho que tinha. Então passados algumas décadas hoje você passa, você viaja 3, 4 horas e vai parar no próximo posto para limpar o vidro, então você vê como que os químicos, pela maneira intensiva, utilizados dose acima de dose mataram um pouco de vida no campo.


Então a proposta é que você tenha a oportunidade de surfar a onda, ser o pioneiro de sustentabilidade dentro da sua própria comunidade local, atraindo para você redução de custos, sustentabilidade e todos os benefícios socioambientais.


Juan Acosta, Diretor Jurídico e de Relações Governamentais da SoluBio.


Quer saber mais sobre os bioinsumos e a produção OnFarm? Fale com um especialista na SoluBio. Saiba mais


36 visualizações0 comentário
bottom of page