top of page

Agricultura orgânica: entenda o cenário de seu crescimento

A mudança no comportamento dos consumidores em todo o mundo nos últimos anos levou a um grande crescimento na produção e na extensão de terras dedicadas à agricultura orgânica.

Em todo o mundo, a quantidade de produtores dedicados a essa prática saiu de 253 mil, em 2000, e hoje soma mais de 2,9 milhões. No Brasil, os números também impressionam, com um crescimento na casa de 350% a partir de 2010.

Mas qual o contexto e as características que fazem essa prática ganhar tanto destaque no cenário do agronegócio? Siga acompanhando o nosso conteúdo para entender.

O que caracteriza a agricultura orgânica?

De maneira geral, podemos dizer que a agricultura orgânica é caracterizada pelo baixo uso de fertilizantes químicos, sintéticos, agrotóxicos e sementes modificadas, buscando reduzir os impactos ambientais e produzir alimentos mais saudáveis.

Todavia, o Brasil conta com a lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003, que define as normas para a produção e comercialização de produtos e da agricultura orgânica. Outros pontos abordados são o armazenamento, a rotulagem, o transporte, a certificação, a comercialização e a fiscalização dos produtos.

Dentre os principais direcionais apontados pela legislação, podemos destacar alguns.

Oferta de produtos saudáveis para toda a cadeia

Produtos da agricultura orgânica devem ser isentos de contaminantes que possam pôr em risco o meio ambiente e a saúde do produtor, do trabalhador ou do consumidor.

Preservação do solo e da biodiversidade

A produção deve prezar pela diversidade biológica dos ecossistemas naturais, a recomposição ou incremento da fertilidade do solo e o uso saudável da água.

Baixo impacto ambiental

Uso de reciclagem de resíduos de origem orgânica, reduzindo ao máximo o emprego de recursos naturais não renováveis e a utilização de manejos que preservem as condições de bem-estar dos animais.

Qual a importância da agricultura orgânica no cenário atual?

Atualmente, a agricultura orgânica tem um papel central no futuro da sociedade. Além fazer parte de um contexto de interesse econômico a partir da mudança de hábitos dos consumidores, ela ainda está alinhada a muitos dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Os Objetivos são 17 diretrizes que visam acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade.

Dessa forma, a agricultura orgânica tem uma importante atuação nos contextos sociais, econômicos e ambientais.



Como aplicar a agricultura orgânica em larga escala?

A agricultura orgânica em larga escala é objeto de estudos em todo mundo e vista com potencial para atender a demanda mundial de alimentos, entretanto, ela ainda enfrenta alguns desafios.

O principal deles é conseguir quebrar o paradigma de que produtos orgânicos são exclusivos de agricultura familiar e apenas direcionados a nichos específicos. Atualmente, um dos grandes complicadores para a prática são as perdas na hora da colheita devido à falta de equipamentos adequados.

A respeito da produção de fertilizantes e componentes de manejos biológicos, já existem importantes alternativas disponíveis aos produtores.

Manejo biológico OnFarm

A fabricação própria de bioinsumos vem se apresentando, para muitos produtores, como uma alternativa viável, tanto do ponto de vista econômico, quanto do produtivo, quanto da produtividade.

Essa técnica consiste na instalação de biofábricas dentro das propriedades com o objetivo de multiplicas cepas bacterianas que auxiliam no crescimento das plantas e na fertilidade do solo.

A SoluBio, uma das empresas líderes na pesquisa e instalação de sistemas de manejo onfarm integrado no Brasil apresenta resultados sólidos, com mais de 250 grandes produtores e dois milhões de hectares cultivados e reduzindo até 70% de custos nas culturas de soja, milho, trigo, algodão, cana, café e hortifruti.

O que esperar da agricultura orgânica nos próximos anos?

Os anos de pandemia proporcionaram um aceleramento da tendência de crescimento da agricultura orgânica, com o aumento da alimentação em casa e a maior preocupação com a saúde.

Em termos de números, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento apontou, em 2021, um crescimento de 10% no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, e próximo a 20% no mercado.

Esses dados, confiram que o aumento da demanda, deve impactar diretamente a produção nos próximos.

Como começar uma produção de orgânicos na sua propriedade?

Para dar início a uma produção orgânica em larga escala, você pode contar com o suporte da Solubio, planejando e instalando um sistema de manejo onfarm. Entre em contato com nossa equipe e agende uma conversa.

96 visualizações0 comentário
bottom of page