top of page

Manejo Biológico Onfarm dispõe mais Segurança Agrícola frente aos desafios climáticos

As mudanças climáticas representam uma das maiores ameaças que a agricultura enfrenta atualmente. Eventos climáticos extremos, como o El Niño, podem trazer riscos significativos para os sistemas agrícolas, causando perdas de produtividade e desafios para os agricultores. No entanto, o manejo biológico OnFarm surge como uma solução promissora para enfrentar esses desafios e fortalecer a resiliência climática.


Riscos Climáticos do El Niño:

Com o potencial de causar uma série de impactos negativos no clima global e na agricultura, o fenômeno climático conhecido como El Niño ocorre quando as temperaturas da superfície do mar no Oceano Pacífico equatorial se tornam anormalmente quentes.

Entre os riscos associados ao El Niño estão a redução das chuvas em algumas regiões, o aumento das temperaturas, a ocorrência de secas prolongadas e até mesmo o aumento da frequência e intensidade de tempestades e inundações em outras áreas.


Contribuição dos Microrganismos na Escassez Hídrica:

A escassez hídrica é um dos principais desafios enfrentados pela agricultura em tempos de mudanças climáticas, por isso, o manejo biológico OnFarm oferece uma série de benefícios que contribuem para a resiliência climática e sustentabilidade agrícola, já que algumas espécies de microrganismos, como bactérias e fungos, têm a capacidade de melhorar a retenção de água no solo, aumentar a disponibilidade de nutrientes para as plantas e promover um maior crescimento radicular.

Além disso, eles podem ajudar a decompor resíduos orgânicos, liberando nutrientes que, de outra forma, estariam inacessíveis às plantas. Essa atividade microbiana contribui para aumentar a disponibilidade de água e melhorar a adaptação das plantas às condições de estresse hídrico.

OnFarm: um aliado efetivo nas estratégias de adaptação e mitigação das mudanças climáticas

Ao adotar essa abordagem sustentável e regenerativa, os agricultores estão construindo sistemas agrícolas mais resilientes, adaptáveis e capazes de enfrentar os desafios impostos pelas mudanças climáticas de maneira eficaz.

1. Conservação da biodiversidade

O manejo biológico OnFarm promove a conservação da biodiversidade, criando ambientes favoráveis para microrganismos benéficos, insetos polinizadores, inimigos naturais e outras formas de vida que auxiliam no equilíbrio dos ecossistemas agrícolas. Essa diversidade biológica aumenta a resiliência dos sistemas agrícolas, reduzindo a vulnerabilidade a pragas, doenças e flutuações climáticas.


2. Melhoria da saúde do solo

Os microrganismos presentes nos bioinsumos desempenham um papel fundamental na saúde do solo. Eles melhoram a estrutura e a capacidade de retenção de água no solo, aumentam a disponibilidade de nutrientes para as plantas e auxiliam na decomposição de resíduos orgânicos. Isso resulta em solos mais saudáveis, produtivos e resilientes, capazes de lidar melhor com eventos climáticos extremos, como secas e chuvas intensas.


3. Economia de água

A escassez hídrica é uma das principais preocupações das mudanças climáticas. O manejo biológico OnFarm pode auxiliar na economia de água ao aumentar a eficiência do uso desse recurso. Os microrganismos benéficos promovem o desenvolvimento de raízes saudáveis e profundas, essas raízes têm mais espaço com um solo mais vivo e descompactado, permitindo que as plantas acessem a água armazenada em camadas mais profundas do solo.

Além disso, a melhoria da estrutura do solo promovida pelo manejo biológico aumenta a disponibilidade de água para as plantas, reduzindo a necessidade de água e promovendo maior resiliência hídrica.


4. Redução do uso de produtos químicos

O manejo biológico OnFarm reduz a dependência de fertilizantes químicos e pesticidas, minimizando os impactos negativos no meio ambiente. Ao promover a biodiversidade e a atividade microbiana no solo, os agricultores podem aproveitar os processos naturais de controle de pragas e doenças, reduzindo a necessidade de produtos químicos agressivos. Isso resulta em menor contaminação ambiental, preservação da saúde dos ecossistemas e da qualidade dos recursos hídricos.


5. Sequestro de carbono

O manejo biológico OnFarm pode contribuir para a redução das emissões de gases de efeito estufa e o sequestro de carbono. A promoção da saúde do solo e o aumento da biodiversidade resultam em maior capacidade de armazenamento de carbono orgânico no solo. Além disso, a diminuição do uso de fertilizantes químicos reduz as emissões de óxido nitroso, um poderoso gás de efeito estufa.


6. Resiliência econômica

Ao adotar o manejo biológico onfarm, os agricultores podem reduzir custos dos insumos utilizados, aumentar a eficiência de recursos e melhorar a produtividade a longo prazo. Isso proporciona maior resiliência econômica, tornando-os menos vulneráveis aos impactos das mudanças climáticas e garantindo a autonomia e rentabilidade das operações agrícolas.

Práticas ESG

Incorporar o manejo biológico OnFarm na fazenda não só fortalece a resiliência climática e garante a sustentabilidade a longo prazo, mas também reduz significativamente os riscos de perdas de produtividade e econômicas comprovados por estudos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e Universidades renomadas. A redução de até 90% na dependência de insumos químicos e o aumento de até 20% na produtividade agrícola tornam essa abordagem uma escolha inteligente para o futuro das operações agrícolas.


Fazendo parte de uma estratégia completa para enfrentar os desafios climáticos, o ESG, aliado a produção de biológicos OnFarm é uma abordagem que considera não apenas os aspectos econômicos, mas também os impactos ambientais e sociais das práticas agrícolas. Ao adotar essas práticas, agricultores demonstram seu compromisso com a preservação do meio ambiente, redução do uso de produtos químicos e promoção da biodiversidade.


Além disso, o manejo biológico OnFarm pode contribuir para melhorar as condições sociais nas comunidades agrícolas, através da promoção do emprego local, do desenvolvimento de conhecimentos e habilidades relacionados à agricultura sustentável e do fortalecimento das relações comunitárias.

Ao integrar considerações ESG em suas práticas agrícolas, os produtores não apenas protegem o meio ambiente e as comunidades, mas também se posicionam de forma mais competitiva no mercado, à medida que aumenta a demanda por produtos sustentáveis e responsáveis.


Como a SoluBio faz

Buscando desenvolver uma parceria entre indústria e agricultura que seja protagonista na agenda climática e de serviços ambientais, a SoluBio evoluiu sua gestão ESG, conectando pessoas em um ecossistema inovador, com o propósito de gerar impacto positivo para a sociedade e o planeta, no desenvolvimento da agricultura sustentável e regenerativa.

Abordando diferentes aspectos, a empresa desempenha um papel significativo na redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE) pela indústria e agricultura, bem como na redução de resíduos das operações.


No que diz respeito às emissões de GEE, a SoluBio trabalha em estreita colaboração com empresas e produtores agrícolas, fornecendo soluções que promovem práticas sustentáveis e de baixo carbono. Por meio do manejo biológico OnFarm, por exemplo, ajudam a reduzir a necessidade de insumos químicos, diminuindo as emissões associadas à sua produção e aplicação. Além disso, a SoluBio também incentiva o uso de energia renovável e a implementação de tecnologias de baixa emissão de carbono nas operações agrícolas e industriais.


A redução de resíduos das operações é outra área de atuação da SoluBio, que busca implementar práticas e tecnologias que minimizam o desperdício e promovem a economia circular. Isso inclui a implementação de sistemas de gestão de resíduos eficientes, a busca por soluções de logística reversa e reciclagem, e a promoção da circularidade dos produtos, evitando o acúmulo de resíduos e maximizando o aproveitamento de recursos.


A otimização e reutilização do uso da água nas operações e OnFarm é outra frente importante da atuação da SoluBio. Com o aumento da escassez hídrica causada pelas mudanças climáticas, a empresa desenvolve soluções que visam minimizar o consumo de água e promover sua reutilização. Por meio de práticas de manejo biológico, melhorias na irrigação e adoção de tecnologias de conservação de água, a SoluBio trabalha para aumentar a eficiência hídrica nas operações agrícolas e industriais, garantindo o uso sustentável desse recurso vital.

Esses programas estabelecem mecanismos de compensação financeira para agricultores e proprietários de terras que contribuem para a prestação desses serviços ambientais, incentivando a adoção de práticas que beneficiam a resiliência climática e a conservação dos recursos naturais.


Promovendo a resiliência climática

O manejo biológico OnFarm se apresenta como uma estratégia eficaz para enfrentar os desafios impostos pelas mudanças climáticas. Ao promover a resiliência climática, os microrganismos ajudam a mitigar os riscos associados à escassez hídrica, garantindo a sustentabilidade dos sistemas agrícolas.

A redução de custos proporcionada pelo manejo biológico OnFarm permite que os produtores alcancem rentabilidade e diminuam as perdas. Ao adotar práticas sustentáveis, os agricultores estão investindo em uma espécie de seguro rural que os prepara para lidar com os impactos cada vez mais frequentes das mudanças climáticas.

O manejo biológico onfarm é uma abordagem promissora para promover a resiliência climática e garantir a segurança alimentar em um futuro cada vez mais desafiador.

198 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page