• SoluBio Tecnologias Agrícolas

“Bio Bokashi”: o que é e para que serve?

Atualizado: Jul 8

Por: Ana Beatriz R. Z. Botelho

07/07/2020


A Equipe de P&D da SoluBio inicia uma nova série de publicações. Nesta primeira publicação falaremos sobre o bioinsumo “Bio Bokashi”. Antes, queremos ressaltar o grande avanço que o nosso setor de biológicos teve, com o lançamento do Programa Nacional de Bioinsumos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Este tem como objetivo aproveitar o potencial da biodiversidade brasileira a fim de reduzir a dependência dos produtores rurais em relação aos insumos importados, bem como ampliar a oferta de matéria-prima com menor impacto econômico e ambiental para setor.

Bioinsumo é considerado “um produto, processo ou tecnologia de origem [..] microbiana, destinado ao uso na produção, no armazenamento e no beneficiamento de produtos agropecuários, [...], que interfiram positivamente no crescimento, no desenvolvimento e no mecanismo de resposta de animais, de plantas, de microrganismos e de substâncias derivadas e que interajam com os produtos e os processos físico-químicos e biológicos”, conforme Art.2º, Decreto 10.375, do Diário Oficial da União.

Diante do exposto, o “Bio Bokashi” consiste em um adubo orgânico que não agride o meio ambiente e constitui-se de uma ferramenta saudável tanto para o produtor quanto para o consumidor. O seu processo de produção é mediado por uma mistura de “microrganismos eficazes” (Effective Microorganisms - EM), isolados naturalmente de solos férteis, e incluem bactérias produtoras de ácido lático, bactérias fotossintetizantes, leveduras, actinomicetos e fungos filamentosos. Esse mix de EM atuam na fermentação da matéria orgânica, produzindo ácidos orgânicos, vitaminas, enzimas e polissacarídeos, possibilitando assim, um composto com teor elevado de nutrientes.

Compostos orgânicos fermentados, tipo “Bio Bokashi”, são obtidos com base em ingredientes que não contém resíduos tóxicos. Não existe uma formulação padronizada para ele, apresentando receitas empíricas e muito variadas, mais ou menos complexas e adaptadas a diferentes finalidades, mas geralmente são confeccionados a partir de uma mistura vegetal tornando disponível um elevado teor de nitrogênio e de carboidratos.

A tecnologia do EM foi desenvolvida na década de 1970 pelo Dr. Teruo Higa na Universidade de Ryukyus, Okinawa, Japão. Atualmente, as variedades de Bokashi são indicadas para diferentes situações, incluindo: (1) Preparo do solo, proporcionando a revigoração do solo proporcionando melhor aproveitamento da sua fertilidade natural; (2) adubação em cobertura, especialmente nas fases de formação das flores e frutos; (3) na forma líquida, aplicado no solo via irrigação, incentiva e fortalece o sistema radicular; (4) prioriza a formação do sistema radicular das mudas, para que essas sejam preparadas para enraizar-se fortemente no campo e assim, melhor aproveitar a fertilidade do solo e (4) composto natural fermentado para jardins, hortaliças, cereais, frutíferas, plantas ornamentais e outras. Todos são registrados no MAPA e apresentam certificação para agricultura natural da Certificadora Mokiti Okada (CMO).

A utilização de EM promove o equilíbrio biológico do solo que, por sua vez, irá melhorar suas condições físicas (proporcionando a formação de agregados, aumentando a capacidade do solo de armazenar água e drenar o excesso, minimizando os riscos da erosão), químicas (diminuindo as perdas por lixiviação e promovendo maior disponibilização de nutrientes a partir da fermentação da matéria orgânica disponibilizada pela adubação verde) e sanitárias (diminuição das populações de fitopatógenos do solo). Desta forma, seu uso influencia positivamente o desenvolvimento e produtividade das plantas assim como na qualidade dos produtos agrícolas gerados.

Referências

CARVALHO, J. O. M.; RODRIGUES, C. D. S. Bokashi. Embrapa, Porto Velho, RO, julho, 2007.

de OLIVEIRA, E. A. G. et al. Compostos orgânicos fermentados tipo “bokashi” obtidos com diferentes materiais de origem vegetal e diferentes formas de inoculação visando sua utilização no cultivo de hortaliças. Seropédica: Embrapa Agrobiologia, 2014. 28 p. (Embrapa Agrobiologia. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 98).

OLLE, M; WILLIAMS, I. H. Effective microorganisms and their influence on vegetable production – a review. Journal of Horticultural Science & Biotechnology, v. 88, n. 4, p. 380–386, 2013.

Como citar este artigo: Ana Beatriz R. Z. Botelho. “Bio Bokashi”: O que é e para que serve?. SoluBio Tecnologias Agrícolas LTDA. (http://www.solubio.agr.br/post/bio-bokashi-o-que-%C3%A9-e-para-que-serve). Publicado em 07 de julho (2020).

Ana Beatriz R. Z. Botelho

Doutora em Entomologia pela ESALQ/USP, com pós-doutorado no Norwegian Institute of Bioeconomy Research (NIBIO, Noruega). Escreve sobre Produtos Biológicos e seu uso na agricultura.

Foto: Campo experimental SoluBio, 2019.


0 visualização
logo_solubio_out16 (1).png

Av. Eixo Principal, 1562

Gurupi, TO

  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn

(63) 3312-1594

© 2019 por Solubio Tecnologias Agrícolas